segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Qual a direção do aprender?

O cara gostou mesmo da coisa... mais uma participação muito especial de Diego Oliveira, de alguma forma escrevemos juntos esse texto, valeu cara! Pagamos na mesma moeda?!
Somos tão egoístas, tão egoístas que não nos damos conta nem das mais simples lições que a vida tenta nos transmitir, deixamos nossas responsabilidades para os outros de tal forma que já fazemos isso sem perceber, pois temos medo de refletir sobre nossos erros e ver que realmente estamos errados; raros e iluminados são aqueles que se olham no espelho e podem dizer que aquele que vê na sua frente é o que é . Normalmente até ao olhar uma foto achamos defeitos em nós, vez ou outra até não nos reconhecemos, isso é o intimo do ser que ao olhar a sua imagem não reconhece seu verdadeiro eu, é uma rejeição nossa para com nós mesmos.
É ruim, e essa não aceitação de nosso próprio ser a maioria das vezes é desencadeada pelo ego, que não quer reconhecer a verdade, isso acontece por não pararmos para nos entender, para aprender com os erros, para estudar o universo que nos rodeia. Conta a história. Um senhor de idade numa manhã tão clara que os raios solares penetravam até a mais escura das cavernas através das brechas de tamanho celulares das rochas antigas e cobertas pelo tempo, encontrará em seu caminho um jovem pensativo sentado do seu modo moderno e extravagante num banco de praça qualquer. O senhor já o tinha visto algumas vezes , muitas delas saindo para shows na madrugada ou metido em alguma confusão na rua do bairro onde morava. Era um rapaz de seus 20 ou 21 anos e tinha acabado de chegar de umas dessas noitadas que já era rotina na vida dele, mas, o senhor com toda a sua experiência de vida, apenas num olhar percebeu que aquilo não era uma reação as drogas e álcool que o rapaz deveria ter consumido aquela noite, ele estava sim pensando sobre algo e aprendendo alguma coisa importante com aquela manha tão bela e diferente, não era apenas mais uma ressaca costumeira da noitada .
Sentou-se ao lado do mais novo e o disse;
- Sabe filho, vivi muitas coisas nessa vida , e não tenho filhos nem parentes para que eu possa passar minhas experiências, eu bebi, eu amei, eu roubei e magoei muitas pessoas que conhecia, na minha idade acho que não mudo mais muita coisa, estou velho para isso e apesar de não me arrepender de muitos erros que cometi, me acho uma pessoa, entre muitas outras que eu conheci , certa para uma conversa sobre os erros e acertos da vida. Percebi assim que acordei que essa manhã seria diferente, e ao fazer minha caminhada diária te encontro aqui sentado aprofundado em seus pensamentos, senti-me a vontade de vir até a você e lhe perguntar o que se passa com sua pessoa?
- Bom dia senhor, não sei se pode me ajudar mais será bom ter uma conversa com alguém sim, eu estava aqui pensando em uma parte da minha vida que eu acho que não percebi, das muitas namoradas que tive e foram assim uma quantidade que até acho que na época que o senhor tinha minha idade seria até impossível.
O senhor o interrompeu , pois começara a se estimular pela conversa, pensava ele com toda sua idade e experiência. Ali estava um jovem que ele poderia fazer alguma coisa e tentar mudar sua forma de vida, tentar torná-lo mais presente e uma pessoa melhor.
- É meu jovem, mulheres são a maioria dos nossos problemas, elas me causaram dores de amor muitas vezes, algumas até hoje eu lembro, elas são impossíveis e incontroláveis, o mais importante é conhecê-las no íntimo e saber o que querem.....
- Não senhor, isso eu já sei. É outro tipo de pensamento que eu estava tendo. Sabe como é né?! Acabei de terminar com uma delas e ela gostava muito de mim e....
A conversa estava extremamente tensa e inspirante para os dois, e o senhor com sua autoridade de mais velho tenta passar mais algo a ele o interrompendo novamente.
- Aaahh sim, agora eu sei que o está querendo me dizer, essa coisa de terminar realmente é difícil para vocês dessa idade. Principalmente para os homens que não aceitam a perda pelo sentimento de posse, normalmente nunca conseguimos terminar algo nessa sua idade, isso é normal meu jovem amigo....
O rapaz toma a palavra novamente ....
- Não senhor isso , isso eu já sei.
Sim, estavam no inicio da conversa apenas, mas o senhor parecia confuso, primeiro o bom dia dado a ele pelo rapaz assim que se aproximou, educação não fazia parte do seu vocabulário na sua época rebelde, depois por perceber que o “menino” tinha bons argumentos e apesar da idade parecia realmente saber do que estava falando. Como? Pensou ele, nessa idade não estávamos assim amadurecidos para coisas assim, ainda vindo de um rapaz que encontrara quase sempre nas ruas bagunçando e bebendo e até usando drogas. Então pensou... isso é coisa da idade sempre achamos saber tudo, eu era assim. E quando estava pronto para falar o Jovem foi mais ligeiro no sacar das palavras.
- O senhor irá me dizer que na minha idade sempre somos os donos da razão, sempre sabemos tudo, pelo que vejo não tem conversado muito com pessoas da minha idade, meus vinte e poucos anos de hoje não são os vinte e poucos da sua época. Peço desculpas se o ofendo senhor, mas as coisas que me diz ser um problema, já aprendi a lidar com isso muito bem e o que eu estava tentando organizar na minha cabeça vai além de terminar o que comecei.
O velho não se sentiu a vontade com aquilo, mas, sua curiosidade foi maior então o perguntou com calma:
- O que te incomoda então meu filho?
A lição acabara de começar.
“Como vinha tentando dizer ao senhor, eu tive muitas namoradas, amantes e ficantes, pelo meu jeito de ser parece ficar fácil de se apegarem a mim , enquanto eu sou muito difícil de querer alguém por tempo maior de.. sei lá.. 1 ano talvez. E ontem ao terminar com minha namorada, ela me disse o mesmo que muitas pessoas vêm me dizendo há alguns tempo e eu não havia entendido até hoje. Elas sempre me diziam que eu ainda iria encontrar uma pessoa que me faria pagar da mesma moeda e me apaixonaria loucamente por alguém que me faria sentir a mesma dor que eu as fiz passar. Então pensei não só nas meninas que larguei por não gostar mais, mas também em alguns outros erros que cometi, pensei então, se as magoei, alguém me magoará? Então se eu beber alguém se embriagará ao meu lado até eu sofrer? Se empurrar alguém do prédio alguém me empurrará? Mas que egoísmo! Isso é vingança e não pagamento na mesma moeda. Percebi isso no exato momento que me sinto incomodado que aquela situação, de terminar e terminar e começar e em nenhum dos momentos sentir algo assim.. especial.. Eu notei então que estava sofrendo pela forma que estava agindo, hoje, eu acabo de entender o valor da mesma moeda, sofrendo, agindo como estava agindo e não outra pessoa me ferindo como uma vingança qualquer. Dessa forma não se aprende. Como uma pessoa me fazendo sofrer poderia me fazer entender o verdadeiro sentido do mal que estava fazendo? Eu tinha que sofrer sim, sofrer com que estava fazendo, sofrer por mentir e não porque mentiram para mim, sofrer porque estou bebendo e não pela ressaca que me dará após o excesso”.
O senhor refletiu sua vida e descobriu que nunca se arrependera porque nunca havia sofrido com o que realmente fez, deu uma boa olhada rápida em toda sua vida, e viu, nada havia aprendido, apenas arrecadou conhecimentos, se sentiu pequeno perto daquele jovem, inexperiente e sem nada a dizer se foi embora. Acabara de ter uma lição que nunca havia tido em toda sua vida, por alguém que considerava imaturo, alguém que tinha a certeza que poderia salvar de onde estivesse.
A nossa geração é formada por seres imaturos sim, maus na vida terrena. Porém espiritualmente, são seres que podem aprender lições importantes em qualquer lugar, basta se conectar a algo superior e deixar fluir o verdadeiro ser que a dentro de nós, a vida é um Sistema Evolutivo de Vivência Existencial até nossa Morte. Algum dia na sua vida pagaste na mesma moeda?
>>>>>>>> Para que viver no presente, se aqui só se encontra pessoas ausentes vivendo no mesmo lugar que você...... no passado.

Um comentário:

Nana disse...

Eu tenho um enorme motivo para ser feliz!