terça-feira, 16 de dezembro de 2008

“.... Aos que têm ouvidos que ouçam...”

Agora o outro gêmeo... o Rafael, leiam atentamente os dois textos.. esse é um trecho do livro Por que sou Deus? que está sendo escrito pelo mesmo.
Seguindo então a deixa bíblica seguiremos então este raciocínio;
Acreditando que supostamente Eva tenha comido do fruto da árvore da sabedoria e que a palavra sabedoria tem origem na palavra SABOR = saborear, degustar e a degustação faz parte da utilização dos 5 sentidos materiais os quais não eram desconhecidos pelo casal por serem seres supremos. Teria então Eva errado ou “pecado” por ter se dado ao “prazer” de degustar, saborear, desrespeitando as ordens de Deus, que nos castigou tirando-nos a “árvore da vida”, sendo que o verdadeiro significado da palavra “VIDA” em sânscrito seria CONHECIMENTO dando inicio a nossa dependência do “Livre – arbítrio” limitado eternamente pelos 5 sentidos materiais o que abril as portas da mente humana as nossas ilusões de onde derivam nossos medos, inseguranças e incertezas já que já não teríamos mas o CONHECIMENTO OU O AUTO-CONHECIMENTO de que somos na realidade diretamente ligados a Deus.
As necessidades que até então eram suprimas pela divindade passam a ser de nossa responsabilidade pois o pecado cometido por Eva de ter se dado a liberdade de sentir o “sabor do saber” anulou nossa ligação direta com o conhecimento do eu divino prendendo-nos no livre- arbítrio onde podemos ir e vir, fazer ou não fazer, ser ou não ser e nos encher de perguntas sobre nós mesmos, pois agora estamos sós sem a intervenção direta do verdadeiro Eu. Estamos presos aos 5 sentidos. A partir deste momento fomos incumbidos a procurar as respostas a nossas especulações infindáveis, nossas dúvidas e AUTO-CONHECIMENTO por nós mesmo SEGUIMOS ETERNAMENTE EM BUSCA DE NOSSA VERDADEIRA IDENTIDADE.
O que exponho aqui nada mais é que o ciclo evolutivo que se deu a partir do momento em que o ser se perde do Eu verdadeiro ( Homem Deus ) e segue em busca deste eu através da “sabedoria do saber saborear”. Pode-se dizer que o objetivo final é o autoconhecimento total e a meta ou objeto, ferramenta utilizada é o saber saborear. Que acredito ser o aperfeiçoamento das virtudes. Entende-se agora que todo o ciclo evolutivo começa com um sacrifício. A perda da identidade divina. É interessante salientar que o inicio do ciclo evolutivo bíblico também começa com um sacrifício. O sacrifício de Jesus Cristo que por sua vez morreu na cruz e segundo estudos teológicos a macieira também representa a cruz e a ligação entra o divino e o mundo material pois seus galhos voltados para o céu e suas raízes expostas dão a impressão de ela está de cabeça para baixo, onde suas raízes (galhos) metaforiza a busca do verdadeiro alimento no céu, ou seja, em DEUS para o crescimento e firmamento do ser em terra ou na matéria.
Outro ponto importante é que também no início da vida material sacrifica-se o conhecimento do verdadeiro eu não-material para entrar na vida terrena totalmente inseto de lembranças passadas acontecendo assim o nascimento do bêbê que seguira em busca do autoconhecimento armado com seus 5 sentidos conjurado em seu livre- arbítrio. Conclui-se nesta etapa de nosso raciocínio que o homem nasce a imagem e semelhança de Deus, é presenteado com o livre-arbítrio contextualizado e limitado pelos 5 sentidos criador das ilusões causadas pelos medos e insegurança causados pela fala do autoconhecimento restaurador de sua auto-suficiência. Seguimos então em busca da “árvore da vida” retentora de nossa identidade divina. Identidade esta que a partir desta leitura saberá que não perdeu.>“Você é o verbo se fazendo em carne para voltar ao verbo” “Somos um só, pois partimos do mesmo lugar, estamos no mesmo lugar e vamos para o mesmo lugar” Olhe-se agora e identifique-se como um ser supremo destruindo todos os medos e ilusões criados pelos envoltos materiais, pois vens de Deus está em Deus e nada mais.
Rafael Oliveira
Rafael Oliveira é exemplo de pessoa iluminada, pertencente a um mundo prazeroso de estar, um eterno apaixonado pela vida. Amigo que também quero estar sempre perto, nossa palavra é compartilhar, aprendemos com o mundo e a partir disso escolhemos nossa forma de viver, estou à sua espera nesse fim de ano. Vamos ver um jeito de diminuir a distância material. Aaahh... conhecerei a noiva...

6 comentários:

Dimas Gabriel disse...

Cada um evolui da sua forma e devemos respeitar isso, mas também temos que ter a consciência de que somos responsáveis pelo mundo que nos rodeia e devemos procurar plantar coisas boas.. ainda mais pessoas como nós que atraímos responsabilidades não apenas nossas... obrigado pelo texto!

Diego disse...

tenho algo a compartilhar sobre o primeiro parágrafo. o autor fala, do fruto da sabedoria e o desenrolar dos sentidos e todo o resto que veio com isso. o medo e tal. vendo pelo lado da psicologia infantil, Freud nos ensina que a pessoa que somos hoje é a soma dos traumas e medos que vivemos no passado eles vão travando nosso "ser livre" que somos nos em nossa plena verdade, e nos transformar em "adultos" Adão e Eva foram os primeiros, caçulas, crianças da humanidade que teve como o primeiro trauma o saborear do fruto da sabedoria tudo como pecado por nosso pai 'Deus", dez de então o medo do sentimento , da liberdade da sabedoria, a insegurança de fazer o certo e o errado , são nossos traumas ,de todo ser humano, a insegurança de viver criada pelo simples gesto de repreensão do nosso "Pai" por uma coisa que nos torna humanos. A Vida, o conhecimento, os sentidos.Vendo desse ponto de vista podemos explicar o ser humano de hoje. O medo de sentir, de ser verdadeiro, de viver.

Nana disse...

Rafael, o semear de vocês está traçado. Ainda bem que resolveram compartilhar tais ideias com outras pessoas... Todos nós ganhamos. Eu ganhei. Ainda lembra-se de mim?

Dimas, meu amor...

Nanda disse...

O Ser e o Devir sempre fazendo tanta confusão. Tomara que o autou já tenha registrado a obra, porque caiu na internet já viu... Beijo enorme.

Bárbara Pessoa disse...

Olá, querido! Sou eu, sua amiguinha Bárbara que acabou de criar um blog e ainda está meio perdida! Rs. Bem, dei uma olhada bem rápida pelos seus posts, mas achei, pelo menos a cara de, seu blog bem interessante!

Concentrar-me-ei para lê-lo com atenção!

Até mais!!

Marcelo Rios disse...

Muito bom esse texto! Realmente nesta vida material, onde os 5 sentidos nos aprisionam, só nos resta experimentar e aprender a fazer o certo. Sempre em busca do certo! Mesmo as vezes escrevendo torto...

Abraço Di!